Arquivos da categoria: Dicas

10 Dicas para Fotografia Newborn

Hoje no Blog da Nanotech Câmeras vamos falar sobre algo que não tem a ver com equipamentos ou megapixels. Vamos dar dicas sobre como lidar com quem está à frente das câmeras, sendo fotografado. E dessa vez os modelos tratados aqui são os mais fofos e delicados de todos: os bebês.

A fotografia newborn pode vir com muitas surpresas, especificamente se você não é o pai ou a mãe. A seguir você encontrará uma lista de dicas para ajudar na sua compreensão do estilo newborn de fotografia. É claro que cada fotógrafo vai ter um jeito diferente ou estilo de fazer as coisas, mas as informações abaixo serão úteis para qualquer um que queira se aventurar por esse universo da fotografia de recém-nascidos.

isla-3

1. Posado vs No Dia-a-Dia: Saiba as Expectativas do seu Cliente

Existem dois tipos de fotografia newborn: posada/em estúdio ou natural. Ambas são interessantes por motivos diferentes. No entanto, é importante que seu cliente saiba qual dos dois você pretende fazer para que não tenha nenhuma surpresa durante ou depois das sessões.

Sessões posadas/em estúdio 

São feitas quando o bebê tem apenas 2 semanas de vida, ainda tem muito sono e é mais “moldável”. O foco desse tipo de sessão são poses em que o bebê parece perfeito, usualmente enrolado em cobertores e tecidos, usando gorros u chapéus. A sessão pode durar até 4 horas, contando a alimentação, pequenas pausas e o tempo para fazer as poses. Editar essas imagens é algo que toma um tempo considerável já que cada uma deve passar pelo Photoshop individualmente para ter um acabamento e um resultado final melhor.

feeding_break

Sessões no dia-a-dia

Essa é uma aproximação mais casual da fotografia newborn. Aqui pode ter um pouco de poses, mas a intenção é capturar imagens mais naturais do bebê e o seu lar. Essas sessões podem ser feitas com 6 semanas de vida e duram de 1 a 2 horas no máximo. O ponto alto desse estilo é capturar a admiração e deslumbre entre os membros da família. Recém nascidos são lindos, assim como o amor que se sente no ar. Memórias dessa época em específico podem ficar um pouco vagas para os novos pais e é por isso que a vertente fotográfica é tão importante.

Ambos estilos de fotografia newborn devem ser valorizados, então quando estiver trabalhando com recém nascidos use os intervalos entre as sessões posadas para fazer as suas fotos no estilo dia-a-dia. As pausas não precisam ser uma perda de tempo pra você. Faça com que a hora da alimentação seja feita num lugar com boa luz e você terá uma ótima oportunidade para fazer fotos mais naturais, sem muitas poses.

enhanced-6081-1398706438-1

2. Esteja Preparado

Se você está fazendo as fotos na casa do cliente,  a sessão newborn precisa de tanto cuidado e preparação como num casamento. Você vai precisar de algumas coisas e como é fácil se esquecer de algo, prepare tudo no dia anterior e use uma lista para checar todos os equipamentos antes de fazer qualquer coisa. Para facilitar sua vida a Nanotech Câmeras fez uma checklist que você pode usar para não se perder.

Ela contém:

  • Câmera e câmera reserva
  • Cartões de memória formatados
  • Lentes
  • Alguns brinquedos barulhentos e engraçados
  • Uma almofada para fazer poses
  • Estrutura para pano de fundo e engates
  • Uma escadinha
  • Travesseiro com formato diferente para poses
  • Panos de limpeza, para limpar bagunças
  • Uma muda de roupa, caso a bagunça seja muito grande
  • Acessórios (cestos, caixas etc)
  • Um grande cobertor para background
  • Pequenos cobertores e panos
  • Chapéus e faixas de cabeça
  • Música alta para abafar o barulho irritante do obturador.

Como as sessões podem durar 4 horas alimente-se bem antes de começar a trabalhar. Use roupas confortáveis. Alguns fotógrafos gostam de levar um tapete macio para se ajoelhar em cima, mas um dos cobertores que você levar já funciona bem.

enhanced-20201-1398702475-2

3. Prepare seu Cliente

A primeira forma de assegurar o sucesso de sua sessão newborn é se certificar de que seu cliente sabe o que o espera e como preparar o ambiente para a sessão começar.  Mande dicas para o papai e a mamãe alguns dias antes para eles irem se preparando. Muitas mães preferem amamentar enquanto você monta o equipamento e tira as coisas da mala. Peça para que ela amamente o bebê com ele usando apenas uma fralda ou enrolado em algum cobertor para que ele fique mais confortável. Fale antes para os pais o que você está levando, a duração aproximada da sessão, para que espere uma bagunça e alimentações frequentes e para aquecer a casa.

4. Deixe que o Bebê te Inspire

A inspiração está em todo lugar. É ótimo ter algumas ideias de poses em mente antes de chegar para a sessão. No entanto, assim como deixar a história de amor de um casamento acontecer organicamente, as melhores imagens são aquelas que não planejamos e são inspiradas pela singularidade de cada bebê. Sejam covinhas fofas, olhos enormes e lindos ou uma cabeça cheia de cabelo, tente captar os pontos altos de cada bebê.

Deixe que o bebê se movimente, boceje, espreguice. Bebês tem momentos lindos, perfeitos e doces, não se preocupe em ter a pose perfeita a cada disparo. Quando você está fazendo poses, no entanto, a dica de ouro é tentar abrir seus pequenos pulsos. As vezes isso pode ser um pouco difícil, mas mãos abertas e relaxadas vão dar uma sensação de paz para a foto.

enhanced-26025-1399236257-5

5. Esteja Consciente de sua Abertura

Muitos fotógrafos de retrato e casamento amam fotografar com ângulos bem abertos com f/1.2 ou f/1.4. Entretanto, nas fotografia newborn muitas das poses podem ter ângulos extremos e você terá mais sorte com a profundidade de campo e qualidade de imagem fotografando com abertura ao redor de f/2 e f/2.2. Lembre-se que são raros os momentos em que os olhos do bebê estão no mesmo plano de foco o tempo todo e fechando um pouco a abertura você consegue aquela profundidade de campo extra que vai precisar.

6. Hora da Soneca = Hora da Macro!

Além do estilo posado e natural, em casa, outra coisa que está na lista de afazeres são os disparos com uma lente macro. É ótimo fazer fotos com closes nos dedões do bebê, no cabelo em cima dos ombros, orelhas, etc. Devido ao foco sensível da lente macro, a melhor hora para usá-la é quando o bebê estiver paradinho ou dormindo profundamente. Quando você perceber que o bebê está dormindo, pare o que estiver fazendo, pegue sua lente macro por 10 minutos e faça as fotos que precisa.

macro (1)

7. Encoraje a Mãe a Participar da Sessão…Gentilmente

A última coisa que uma mãe quer fazer depois de ter seus filhos é ter que se esforçar para estar bem na frente das câmeras. É difícil para uma mãe fazer parte da sessão fotográfica, mas também é importante.

Elas amam tanto aquele bebê que elas vão gastar dias e noites tirando fotos do bebê dormindo, acordado, bocejando, tomando banho, comendo, junto com irmãos ou curtindo com o papai. Quando ele tiver um ano terão milhares de imagens dele e a mãe vai perceber que dificilmente ela estará em alguma delas.

Faça com que ela apareça na foto. Ela vai guarda-la com muito amor e o bebê também em alguns anos. O ponto importante aqui é manter a mamãe e o bebê em poses fáceis que não precisem de muito esforço por parte da mãe. Há chances de ela ainda estar desconfortável ou com dores e possivelmente se recuperando de uma cirurgia, então ser gentil é crucial.

8. Utensílios – seu Melhor Amigo e Pior Inimigo

Um dos problemas comuns aos fotógrafos iniciantes nesse nicho de mercado é o fato de levar todos os utensílios/panos/cobertores/faixas de cabelo à cada sessão. Planeje 3 ou 4 setups diferentes, baseados nas preferências e expectativas do cliente, e isso é tudo. Também é possível se inspirar com algo que esteja na casa do cliente, como um cobertor bordado pela avó ou algo que seja especial para os pais, então é comum não usar tudo aquilo que levar para a sessão.

9. Irmãos são um Novo Jogo

Se o bebê tem irmãos mais velhos, tente fazer as fotos com os irmãos no primeiro momento que puder e deixe que eles brinquem enquanto você termina a sessão.  O irmão mais velho simplesmente não terá a paciência para sentar em silêncio e esperar para que você o chame e faça a foto. Então consiga a pose que quer quando ele estiver curioso e empolgado com a sua visita. Quando a sessão acabar, os irmão mais velhos estarão mais abertos a participar de novo e é nesse momento que você terá a oportunidade de fazer fotos naturais entre irmãos. Se eles não quiserem participar, descubra os poderes mágicos das promessas envolvendo sorvete e doces! (contanto que isso seja ok para os pais).

siblings

10. Seja Flexível, Seguro e Não Desista

Não importa quanto controle você aparenta ter, o bebê é quem manda. Se o bebê não quer dormir e posar para uma foto, depois de tanto tentar, faça fotos naturais com a família e continue fotografando. Mantenha-se tranquilo e tente fazer contato visual. Faça imagens da mãe com seu filho no colo, seja aberto e flexível pois a sessão nem sempre sai como planejado e essa pode na verdade ser a melhor coisa que pode lhe acontecer. As melhores imagens vem de momentos inesperados e mentes abertas.

Além de ser flexível, seja seguro. Uma coisa importante para fazer antes de começar a fotografar recém nascidos é prestar atenção em algumas questões de segurança. Muitas poses tradicionais são compostas em locais seguros para o bebê, onde ele esteja fora do alcance de qualquer mal. Por último, não desista. A primeira sessão virá com um gosto de derrota, mas você ficará feliz em fazer isso de novo e perceber sua evolução. Esperamos também que essa lista de dicas evite tropeços maiores.

Alguma pergunta? Se sim, deixe-a nos comentários abaixo. Adoraremos ouvi-la!

Boa sorte!

Fotógrafos iniciantes, essa é pra vocês!

O Blog da Nanotech Câmeras estréia hoje uma nova categoria de posts tão útil quanto as outras: a categoria Dicas! Aqui você vai encontrar as melhores dicas fotográficas para iniciantes e profissionais. A Nanotech não deixa ninguém de fora!

A fotografia é um assunto complicado e pode ser um campo minado para alguns, enquanto pra outros pode ser tão tranquilo quanto um passeio no parque. Se você está no primeiro grupo e pular de um carro em movimento parece uma melhor ideia do que tirar sua DSLR do modo automático, então esse post é pra você.

Dirigimos o primeiro post dessa categoria para aqueles que estão começando a usar uma câmera DSLR, aqueles que subiram de nível e agora se vêem em meio a tantas possibilidades que não sabem nem por onde começar. Mas calma é só ler o texto que preparamos que você já vai ficar mais confortável nesse universo inexplorado.

d902e7bbf6caf7e5ec925037e890d442

Pra começar:

  1. Conheça sua câmera, não tenha preguiça de ler o manual.
  2. Pratique, pratique e pratique. Não tenha medo de aprender errando.
  3. Fotografe o que você ama. Um fotógrafo apaixonado é o melhor de todos!
  4. Fotografe em casa. Use o quintal, a sala de estar, seu cachorro, sua família.
  5. Tente diferentes pontos de vista. Saia da linha básica da visão.
  6. Crie arquivos no computador e organize suas fotos. Não seja preguiçoso!
  7. E por último, mas não menos importante: preste atenção na luz!

f1d640721cdafcb4c26c5e682b46452c

Continuando:

Segure sua câmera direito

Parece um pouco óbvio, mas para fazer boas fotografias a câmera precisa estar o mais estável possível e não importa o quanto você ache que ela está fixa, um apoio extra sempre ajuda. Por exemplo: colocar a mão esquerda espalmada embaixo da câmera vai ajudá-la a se manter na posição sem colocá-la num tripé e não custa nada. Usar o visor ocular ao invés de usar a DSLR como uma máquina digital simples também ajuda na estabilidade.

É comum a presença de uma rodinha do lado do visor ocular e é útil saber o que ela faz. Ela se chama controle dióptrico e ajuda a ajustar o foco do visor em si, permitindo que você o altere para que se adeque ao seu olho. Isso é bom pra quem é míope e não vai usar a câmera com óculos, é claro.

a7a67b4e4848a105f9e75a737a181c8f

Triângulo de exposição

A exposição é o equilíbrio de luz na imagem e existem três fatores que a influenciam.

Tradicionalmente, quando você usa a câmera no automático, a câmera tenta encontrar o equilíbrio perfeito entre luz e sombra, ajustando corretamente os três fatores para tentar alcança-lo. Para imagens mais impactantes e originais você precisa sair do modo automático e isso requer entender abertura, ISO e velocidade do obturador.

Entendendo abertura

Abertura é só uma palavra chique para buraco, mas é claro que nada é tão simples assim. Para controlar a abertura você precisa colocar a câmera no modo AV ou A, dependendo do fabricante.

A abertura é medida por pontos f como são conhecidos, por exemplo f/2.8 ou f/16, e representa a quantidade de luz que entra pela lente e chega ao sensor. Quanto mais baixo seu número, maior é o buraco e portanto mais luz consegue entrar na câmera. E ao contrário, quanto maior o número, menor o buraco e menos luz chega ao sensor.

E por que você vai querer controlar a abertura? Porque ela influencia uma coisa chamada profundidade de campo. Profundidade de campo quer dizer, em outras palavras, a parcela da imagem que está focada, do primeiro plano para o fundo.

Se você usa um valor f baixo (f/2.8 por ex.) o objeto em primeiro plano estará focado e o fundo desfocado, embaçado. Isso é perfeito para retratos pois ajuda a atrair a atenção para a pessoa que está na foto. Na outra ponta da escala, um valor f alto é ótimo para paisagens quando você quer que toda a extensão da foto esteja em focada.

É bom saber que ao mudar o tamanho da abertura você também muda a quantidade de luz que entra e isso vai mudar a velocidade necessária para fazer um disparo perfeito. Com f/2.8 é provável que a velocidade seja bem mais rápida do que com um f/16 que por sua vez exigirá uma velocidade mais lenta e provavelmente um suporte melhor.

Profundidade-de-campo-teclados

Entendendo a velocidade do obturador

Para controlar a velocidade do obturador você terá que colocar sua câmera no modo S ou Tv, dependendo do fabricante. Controlar o obturador é uma mão na roda quando você quer fazer fotos de fogos de artifício ou de objetos em movimento, como alguém pulando no ar ou esportes.

Ela é medida em segundos. Se está marcando, por exemplo, 1/4000 quer dizer que você estará fotografando à velocidade de 4 milionésimos de segundo e se estiver marcando 30″ quer dizer que a câmera captará luz por 30 segundos. Quanto mais rápida a velocidade, menos luz chega ao sensor e quanto mais lenta, mais luz consegue passar. Essa é fácil de entender.

É simples: velocidades rápidas para movimentos rápidos e velocidades lentas para borrar o movimento. O pessoal usa velocidades lentas para fazer o chamado light painting ou pintura com luz.

Não é recomendável segurar a câmera com as mãos para velocidades mais lentas que 1/60. Apoie a câmera em algum lugar!

11a80c5

Entendendo ISO

O ISO é uma herança das câmeras analógicas, onde o filme tinha diferentes sensibilidades. Ele entrou no mundo das câmeras digitais e permite a elas intensificar a luz capturada, como se você estivesse usando um filme com mais sensibilidade.

Ele deve ser usado com cautela. Um ISO alto pode ser usado para fotografar com pouca luz, mas ele “granula” a imagem tornando-a mais ruidosa, com menos detalhes e qualidade. Em algumas situações isso é aceitável, em outras vai estragar sua foto.

Usando um ISO baixo você vai preservar os detalhes capturados, mas para garantir a melhor imagem possível ele precisa estar em equilíbrio com a velocidade e a abertura mencionadas acima. O modo automático faz exatamente isso, mas vale a pena tirar várias fotos com diferentes valores de ISO no melhor estilo tentativa e erro para ver a diferença nos resultados e até onde você vai deixá-lo ir.

foto-curso-fotografia-iso-0021

Esse post foi útil para você? Compartilhe as suas experiências nos comentários, a Nanotech Câmeras quer saber!