Arquivos mensais: novembro 2014

Qual o flash ideal?

Aqui no blog da Nanotech Câmeras nós te ajudamos a ter o equipamento mais adequado ao seu estilo fotográfico. Hoje vamos te dar uma mão para escolher o flash ideal!

Escolher o flash perfeito para sua câmera não é tarefa fácil hoje em dia. Os exemplares modernos são verdadeiros computadores em miniatura com habilidades incríveis. Tanto aqueles da Canon quanto Nikon tem um sistema que possibilita comunicação com a câmera em tempo real. Usando um sistema wireless todos os exemplares disparam um “pré flash” para testar as condições de luz da cena. Baseado nas informações armazenadas na câmera a partir daí ela e o flash disparam simultaneamente captando a mesma quantidade de luz para criar uma foto perfeita. Isso tudo acontece em menos de um segundo entre o apertar do botão e o movimento do diafragma. É uma tecnologia incrível!

Apesar de a maioria das câmeras terem um flash embutido, colocá-lo acima da câmera não é uma boa ideia. Você vai ver que mudar o flash de lugar, usando-o em diferentes lugares da cena, em diferentes ângulos é vital para se obter boas imagens.

Nota: esse artigo é destinado para usuários de Canon e Nikon. Cobrir todos os fabricantes seria impossível. Se você usa o equipamento de outra fabricante deixe um comentário com as suas indicações! Esse artigo também é focado na tecnologia E-TTL de sistema de flashes, não é nossa tentativa falar sobre o amplo campo dos flashes analógicos.

Flashes pequenos

Esse tipo de flash libera muita luz e é melhor que os embutidos. Eles são ideais para você que tem uma câmera de tamanho pequeno ou médio e por isso demanda o uso de um flash menor. Eles não são os melhores do mercado, para qualquer objetivo que você queira atingir procure algo maior.

Flash de alcance médio

Esses são ótimos e vão preencher todos os requisitos de um fotógrafo não profissional. Um bom exemplo que você encontra na Nanotech Câmeras é o Canon Speedlite 430 EX II. Trazendo um nível novo de versatilidade e de recursos à fotografia com flash, ele é poderoso (número guia de 43 m / 141 pés em ISO 100) com um tempo de recarga rápido em um corpo durável e compacto. Um mecanismo com trava rápida de um toque torna fácil instalar ou remover o 430EX II da câmera e uma base de metal foi adicionada para resistência e durabilidade. Os controles do flash podem ser configurados através da tela de LCD da câmera nas câmeras SLR digitais EOS compatíveis. O Speedlite 430EX II também é mais silencioso, o tempo de recarga é 20% mais rápido (se comparado com o 430EX) e já que é compatível com E-TTL sem fio Canon, ele pode ser usado como uma “unidade escrava” de baixo custo.

35534

Flashes de longo alcance

Esse tipo de flash é o melhor que você poderá ter sem precisar comprar equipamentos de estúdio especializados em iluminação. Ele te dará suporte completo quando você precisar trabalhar com mais de um dispositivo, ele serve tanto como controlador mestre como “unidade escrava”.  É o mais indicado para comandar outros flashes. Além disso eles também emitem mais luz que os flashes menores.

Nikon SB-910 AF Speedlight é a melhor pedida! Projetado para os formatos FX e DX das câmeras das séries D-SLRs e COOLPIX P7000, o SB-910 oferece um desempenho de iluminação extraordinário seja no campo ou no estúdio. Com o versátil i-TTL (intelligent through-the-lens) da Nikon para controle de flash na câmera ou sem fio, o SB-910 pode funcionar como um speedlight independente montado na sapata hot-shoe, unidade remota ou Comando sem fio. E com uma operabilidade refinada, inclui botões iluminados para o uso em situações de baixa luminosidade, além de melhor proteção de corte térmico. Speedlight SB-910 é seu parceiro ideal.

1349721226_2

 Última dica

Quando você tiver um ou mais flashes você precisa descobrir o uso deles fora da câmera. Dispositivos acoplados diretamente acima da câmera vão resultar em uma iluminação muito dura e direta. Isso faz com que a sua imagem tenha uma iluminação pobre. Você pode conseguir fotos incríveis colocando o flash ou flashes em ângulos diferentes em relação ao objeto a ser fotografado. Muitas são as formas de usar um flash de forma remota, a partir de um sistema wireless ou com cabos. Cada um tem suas vantagens e desvantagens.

Para saber mais sobre técnicas de iluminação em si, separamos alguns links interessantes aqui, aqui e aqui.

GoPro Hero 4 vs. GoPro Hero3+

gopro-hero4-vs-hero3plus

A empresa de câmeras de ação GoPro atualizou recentemente sua linha de produtos e a Nanotech Câmeras te deixa por dentro das novidades! Entre em contato conosco ou veja a oferta de GoPros em nossa página do Facebook.

Os novos modelos incluem gravação de vídeos em 4K e sensores LCD touch screen embutidos. O formato 4K representa quatro vezes mais qualidade de definição que o modo HD. Falar que você fará vídeos incríveis é pouco!

Cada modelo tem suas versões Silver e Black Edition as quais explicaremos a seguir. Enquanto os escritos “Hero 3+” e “Hero 4″ na frente das câmeras nos ajudam a distinguir os modelos, a diferença entre as versões Silver e Black é um pouco mais sutil. Então pra ficar mais fácil nós deixamos as Blacks à esquerda e as Silvers à direita dos gráficos quando utilizados.

Dimensões

O tamanho e formato das câmeras GoPro mudaram muito pouco ao longo dos anos. As medidas continuam as mesmas como na imagem abaixo.

gopro-hero4-vs-hero3plus-20gopro-hero4-vs-hero3plus-3

Peso

Novamente as mudanças são poucas entre as câmeras, havendo variações maiores quando se usa o encaixe protetor. Você não vai perceber a diferença de peso quando a estiver usando no seu capacete, mas se você usa um drone para fazer suas filmagens pode ser interessante comprar o modelo mais leve.

gopro-hero4-vs-hero3plus-33 gopro-hero4-vs-hero3plus-16

Campo de visão

As GoPros são conhecidas mundialmente pelo seu campo de visão ultra amplo que faz você enxergar tudo como uma fish eye. No entanto você pode alterar as configurações para usá-la no modo médio e estreito. Nesse quesito tanto a Hero 3+ e Hero 4 como Silver e Black são iguais.

Abertura da lente

Todos os modelos aqui tratados tem abertura de diafragma equivalente a F2.8.

Gravação em 4K

Gravar em 4K é o ponto forte da Hero 4 Black, sua taxa de quadros por segundo é o dobro da de suas irmãs.  Já a Hero 3+ Silver sequer filma em 4K.

gopro-hero4-vs-hero3plus-18 (1) gopro-hero4-vs-hero3plus-1 (1)

Mega pixels

Além de filmar essas câmeras também fazem fotos, mas por causa de seu mini sensor esse não é seu ponto forte. Ficam por volta dos 12 mp.

gopro-hero4-vs-hero3plus-30gopro-hero4-vs-hero3plus-13

Visor de LCD embutido

Essa é outra grande novidade do momento, a Hero 4 Silver tem o visor touch screen embutido de 1.75 polegadas e isso facilita muito pois é possível antes de tudo ter uma ideia de como a foto ou vídeo irá ficar.

gopro-hero4-vs-hero3plus-23gopro-hero4-vs-hero3plus-6

Resumindo

A GoPro veio pra ficar, com seu novo modelo Hero 4 ela desbanca qualquer concorrente do ramo de câmeras de ação.

A Hero 4 Black foi claramente desenvolvida para profissionais pois oferece a melhor qualidade de filmagem existente no mercado. Já a Hero 4 Silver deve ser a preferida da maioria, além de economizar um pouco você ganha um visor LCD touch screen embutido.

Quem comprar a nova Hero 4 também se beneficiará de uma nova interface de usuário, mais simples e dinâmica de usar também contém a nova função HiLight Tag que permite marcar momentos chave da gravação para achá-los com mais facilidade depois.

A Hero 3+ era até pouco tempo atrás o que havia de melhor no ramo e por isso continua sendo uma ótima opção pra quem gosta de registrar ação em sua melhor forma.

Para ver uma comparação mais completa acesse aqui o site oficial da GoPro e veja qual câmera tem mais o seu perfil!

Lente DX em câmera FX

Muitos fotógrafos se perguntam se é possível usar uma lente DX em uma câmera FX e o fazem por diversos motivos: porque querem economizar, já que as lentes FX são mais caras; porque querem ter mais versatilidade; porque querem um efeito vinheta em suas fotos – um escurecimento que acontece nas bordas, especialmente nas quinas etc. O post dessa semana é justamente para tirar essas dúvidas, vamos explicar tudo que está envolvido nessa história.

A Nikon usa dois formatos de sensores nas suas DSLR´s, o DX (cropado) e o FX (full frame) que norteiam a fabricação das lentes. A boa notícia é que você pode sim usar uma lente DX numa câmera FX, mas tem um porém explicado mais adiante. Já para quem usa Canon isso não é possível pois as lentes EF-S são desenhadas para sensores APS-C (cropados) e não são compatíveis com os modelos EF (full frame).

FX ou Full Frame

É o sensor que mais se assemelha ao filme de 35mm usado antigamente nas câmeras analógicas com dimensões de 36x24mm. As câmeras que tem esse sensor fazem fotos com mais detalhes e maior qualidade que as cropadas.

As lentes da linha F, são feitas pela Nikon para projetarem uma imagem grande o suficiente para cobrir a área do sensor. Devido ao formato redondo dos vidros que compõe a lente são projetadas imagens circulares normalmente até maiores que o necessário como mostrado abaixo.

sensor fx

DX

É o sensor coprado. Geralmente tem o formato de 24x16mm e está presente na maioria das câmeras Nikon. Ele produz imagens com menos qualidade que os full frame, mas por serem mais simples de produzir fazem com que as câmeras DSLR´s fiquem mais baratas.

As lentes criadas para este sensor produzem imagens de tamanho suficiente para cobrir o formato DX, mas não o formato FX. Elas são mais baratas e mais leves, pois empregam menos material.

Lente DX em câmeras FX

Usar uma lente DX numa câmera FX sempre foi possível, com a DSLR FX automaticamente reconhecendo o sensor, cortando a imagem e “imitando” um sensor DX. Isso faz com que você perca um pouco de qualidade, uma D800 de 36mp é como se tivesse apenas 16mp por exemplo.

Você também pode desabilitar essa função o que resultará em forte vinheta na foto produzida, pois o sensor irá captar mais imagem do que a lente pode oferecer, como no exemplo abaixo.

imagem dx

A mesma coisa acontece se você usar uma lente DX numa câmera Nikon analógica. Para saber mais acesse o link da Nikon sobre assunto aqui.

Lentes FX em câmeras DX

Para quem usa equipamentos Nikon não há nenhum problema em fazê-lo, muitos fotógrafos fazem isso rotineiramente. No entanto algumas questões devem estar em mente na hora de fotografar.

Como a lente FX é feita para projetar uma imagem grande o suficiente para cobrir um sensor full frame ela projetará uma imagem muitas vezes maior que o necessário para cobrir o sensor DX. Por isso você precisa ter em mente que nesse caso o sensor registrará apenas a porção central da imagem projetada pela lente.

Uma vez que o sensor irá aproveitar apenas essa parte central da imagem o ângulo de visão diminui. É como se a lente tivesse uma distância focal maior do que ela realmente tem, a aparência é de que você estará fotografando com mais zoom. Para ficar claro, não é a distância focal da lente que é alterada, mas sim aquilo que é aproveitado pelo sensor.

sensor FX2

Resumindo

Todas as lentes FX servem em sensores DX e FX, mas com um menor ângulo de visão nos sensores DX. As lentes DX funcionam com limitações em sensores FX e no filme. Faça você mesmo o teste e nos conte nos comentários como foi. Até semana que vem pessoal!