Arquivos da categoria: Curiosidades

Canon 6D: ficou mais fácil ser full frame!

Dessa vez no blog da Nanotech Câmeras vamos falar sobre a Canon EOS 6D, o modelo ideal para quem quer entrar no mundo das full frame e ter ainda mais possibilidades em seus cliques. É a câmera full-frame mais barata que você pode comprar. Veja a seguir as informações completas da câmera, seus pontos positivos e negativos.

Com os 20.2 megapixel da EOS 6D, a Canon criou uma DSLR menor, mais leve e com um preço mais competitivo para fotógrafos que gostam da linha profissional. A Canon 6D é fantástica pelo seu design robusto e confiável e por responder rapidamente aos comandos. Além disso, tem Wi-Fi e GPS embutidos. Além disso pode fazer vídeos 1920 x 1080 HD a 25 e 30 fps, ou 1280 x 720 a 60 e 50 fps.

Consolidada há dois anos no mercado, a Canon 6D tem um sensor CMOS de 35mm com 20.2mp que é alimentado por um processador DIGIC 5+ e tela LCD de 3 polegadas com 1.04 milhões de pontos. Para diminuir os custos e tornar o sonho da full frame  comum á mais pessoas, a Canon fez algumas mudanças. O sensor é um pouco menor, tem 35.8 x 23.9mm frente aos 36 x 24mm das full frame tradicionais. Não é grande coisa, mas é importante apontar essa diferença. De qualquer forma é um sensor 2.6x maior que o APS-C da Canon 7D II, por exemplo. O número de pontos na tela LCD, falado anteriormente, diminuiu consideravelmente quando comparado com a 5D Mark III, modelo superior. A Canon 6D também não tem a maravilhosa variedade de 61 pontos de focagem automática da 5D Mark III; em vez disso tem 11 pontos. Outra mudança está no peso: 680g, uma boa redução. E suas medidas são 144.5 x 110.5 x 71.2mm.

Apesar dessas mudanças a Canon 6D supera todas em sua categoria por dois motivos independentemente do preço: Wi-Fi e GPS embutidos. Outras DSLRs exigem acessórios externos para obter estas funções, então se você estava procurando por elas, a 6D pode lhe economizar ainda mais dinheiro. Com o GPS você pode acrescentar dados geográficos, além de data e hora universais. Com o Wi-Fi pode transferir fotos para outros dispositivos, bem como postá-las na internet ou no seviço de nuvem oferecido pela própria Canon.

A sensibilidade do ISO na 6D é mais alto que na Nikon D600, nas configurações regulares o alcance é de 100 – 25.600 e nas configurações estendíveis ele pode chegar a incríveis 102.400. A sensibilidade do autofocus também é muito boa e chega a -3 EV. Dessa forma deve ficar mais fácil do que nunca focar automaticamente em situações de pouca luz, graças ao grande número de elementos foto-sensíveis presentes no centro do sensor AF. A velocidade do obturador pode ser controlada a partir de 1/4000s até 30s.

Com relação à valores e outras informações, entre em contato conosco pelo email atendimento@nanotechcameras.com.br, telefone (14) 3232-4326 ou acesse nossa página no facebook. Uma ótima sugestão de lente para uso é a EF 24-105mm f/4 IL USM, fica a dica!

Abaixo fotos para que você possa ver a disposição dos botões na câmera e seu belo design:

Z_canon_6D_front2-600

Z_canon_6D_top2-600

Z_canon_6D_back3-s

As novidades da Canon 50mm f/1.8

1000-Canon-EF-50mm-f1-8-STM-4_1433862746

Hoje no blog da Nanotech Câmeras falaremos sobre uma lente específica. Essa lente é uma atualização da popular lente EF 50mm f/1.8, a famosa cinquentinha, que substituiu o motor de foco padrão pela nova tecnologia  de passo que promete uma performance de focagem automática mais suave e silenciosa, o que é ótimo para quem grava vídeos. Apesar de custar mais que sua antecessora ela continua com um preço bom, para saber valores e formas de pagamento nos consulte em nossa página do facebook. Agora vamos ver como ela se comporta em ação.

1000-Canon-EF-50mm-f1-8-STM-5_1433862749

Manuseio e características

Diferente da versão anterior dessa lente, sua montagem tem boa qualidade, com plásticos de alta qualidade para o barril da lente e uma baioneta de metal. Apesar da alta qualidade de montagem, essa lente pesa apenas 160g. A focagem automática é super silenciosa, apesar de ser um tanto quanto lenta quando comparada a tantas outras lentes Canon. Diferente de muitas delas,  a focagem manual não pode ser feita de forma ininterrupta, a focagem manual também é feita pelo motor da lente. Ajustes manuais podem ser feitos no modo de focagem simples uma vez que a lente esteja travada em um objeto específico. O anel do foco manual é macio e previne a a lente de afrouxar. Uma pequena chavinha ao lado da lente permite mudar o modo de focagem de manual para automático rapidamente.

1000-Canon-EF-50mm-f1-8-STM-3_1433862742

Performance

Na abertura máxima a nitidez é muito boa no centro do quadro, com a claridade indo ao encontro das bordas do quadro caindo logo abaixo deixando níveis de iluminação muito bons na fotografia. Ao diminuir a abertura a nitidez fica ainda melhor nas outras partes do quadro com a performance ideal atingida com f/8. Nesse ponto a claridade é excelente em todo o quadro.

1000-Canon-EF-50mm-f1-8-STM-6_1433862753

Exemplo de foto

Canon50mmSTM_118932_1434445377

Veredicto

A antiga ‘cinquentinha’ é uma lente muito popular pois representa um ótimo custo benefício. Apesar desse exemplar ser mais caro que seu antecessor, o alto nível de nitidez que ela proporciona faz valer a pena.

A versatilidade compacta da Canon T6i

A Nanotech Câmeras traz para vocês mais uma novidade! Dessa vez falaremos aqui no blog sobre a câmera DSLR Canon EOS Rebel T6i e você acompanha todos os detalhes no texto que preparamos abaixo.

t6i_586x186_hero

Contendo um sensor CMOS de alta resolução com 24.2-megapixel e um processador de imagem DIGIC 6 num corpo compacto a T6i de 13.2 x 10.1 x 7.8 cm que pode te impressionar. Esse sistema possibilita ao fotografo trabalhar numa grande variedade de situações: com a luz brilhante de um dia ensolarado ou sem ela dentro de casa. Essa performance é possível graças ao seu alcance de ISO que vai de 100 até 12.800, podendo chegar a 25.600 caso seja expandido.

Seu sensor é cropado (APS-C) e também tem conectividade com Wi-Fi através do NFC que habilita a transferência de imagens e vídeos para as redes sociais e armazenamento em nuvem pelo aplicativo “Camera Connect”. Além disso o NFC possibilita rápida conexão com dispositivos mobile.

Além da fazer as fotos, a T6i grava filmes no formato MP4 em full HD (1080p) e tem um CMOS AF III Híbrido para mais rapidez e precisão na hora de focar e filmar objetos em movimento ou seja, você pode focar a imagem enquanto filma. O controle de exposição manual e um microfone stereo embutido com ajuste de level de áudio também manual, possibilitam maior controle de alta qualidade sobre a sua filmagem. Um visor móvel de 3 polegadas, 1.04 milhões de pontos, touchscreen intuitivo chamado ClearView II na parte de trás da câmera possibilita ao fotógrafo se posicionar com mais versatilidade e mais clareza para visualizar a imagem, mesmo em locais ao ar livre.

Sua velocidade para fazer fotos contínuas possibilita disparar 5 vezes por segundo e isso garante que você não vai perder aquela foto perfeita durante uma cena com muito movimento. Outra coisa que te beneficia nesse momento são os 19 pontos focais do sistema de foco automático que possibilitam uma focagem mais rápida e precisa em diversas situações. Filtros criativos também estão disponíveis para fotos e vídeos.

Câmeras Leica têm preços de cair o queixo, e as fotos também

Dessa vez a Nanotech Câmeras faz uma homenagem a uma das câmeras mais aclamadas entre os fotógrafos profissionais: a Leica. Confeccionadas à mão desde 1915 até os dias de hoje, as câmeras Leica são feitas com um padrão de qualidade sem precedentes. São verdadeiras obras de arte.

Aproveitamos o momento para parabenizar os brasileiros envolvidos na campanha “100”, que comemora um século de Leica e as fotos mais importantes já feitas, vencedora da categoria Film no Grand Prix do glamuroso Cannes Lions. Veja o filme na íntegra:

Os smartphones de hoje podem tirar fotos lindas e nítidas, então comprar uma câmera comum pode parecer desperdício de dinheiro. Agora imagine comprar um kit Leica completo, incluindo a câmera digital, corpo e lentes, que pode chegar a impressionantes $20,000 dólares!

Ridículo? Talvez. Os fotógrafos mais leais à marca Leica juram pelo artesanato envolvido na sua produção, qualidade das lentes e ausência de ruídos e assobios, que esse tipo de câmera não é para qualquer um.

20130808_TOOLKIT-slide-5EJ7-superJumbo

A questão é saber se seu amor pela fotografia – e provavelmente a sua habilidade – é profundo o suficiente para justificar o gasto extra. “Para a maioria das pessoas, uma Leica é a câmera errada. Mas se você é dedicado à arte , então as imagens que ela é capaz de fazer compensam,” afirma o fotógrafo Cristopher Michel.

A Leica, com sede na Alemanha, lanços sua primeira câmera digital ponta de linha em 2006, a M8, mas a empresa está no mercado de câmeras há um século. Na década de 1950, a Leica ascendeu à fama quando introduziu as câmeras com o Sistema-M de encaixe de baioneta para lentes.

Apesar de a transição para o digital tenha sido um tanto quanto complicada, a Leica agora vende quase uma dúzia de variedades de câmeras digitais, incluindo alguns modelos mais básicos tipo point-and-shoots. Os modelos mais cobiçados, ainda são os da série com o Sistema-M e rangefinder, que foi introduzido em 1932 e possibilita ao fotógrafo medir a distancia entre a câmera e o objeto fotografado para, assim, obter fotos com o foco mais acurado.

Ao contrário das câmeras DSLR´s, nas quais o fotógrafo vê o objeto através de um jogo de espelhos, as rangefinders oferecem imagens mais nítidas pois a lente fica mais próxima do sensor da câmera. O obturador em uma rangefinder é incrivelmente estável e silencioso – diferente da maioria das câmeras DSLR, nas quais o espelho se move para cima e para baixo no momento em que a foto é feita – então um pouco de vibração é adicionado às fotos quando o botão é pressionado.

Assim, focar com uma Leica rangefinder não é tão fácil quanto tirar uma foto com seu iPhone. Primeiro: o sistema de focagem completamente manual. O visor ocular de uma Leica mostrasse duas versões da imagem que está diante de você. O truque está em alinhar essas duas imagens sobrepondo-as sobre a área a ser focada.

A Leica oferece vários corpos de câmeras digitais. A Leica M-E é o modelo com Sistema-M que tem o preço mais baixo. Ela tem um sensor de 18-megapixel e pode fotografar com ISO 160-2500, o ISO mede a sensibilidade da luz. Fotos feitas durante o dia ficam impecavelmente claras, por outro lado, quando feitas em lugares com pouca luz, as imagens ficarão menos claras e granuladas caso não haja flash.

Outra câmera, a Leica M tem um sensor CMOS de 24-megapixel, o que possibilita a ela fazer fotos em situações de pouca luz enquanto consegue manter uma imagem nítida. A Leica M é a única com Sistema-M que tem a capacidade de fazer vídeos.

Outro modelo, a Leica M Monocromática, uma câmera de 18-megapixel que faz apenas fotos em preto e branco. Algumas pessoas podem se perguntar, por que alguém compraria uma câmera que não consegue reproduzir fotos coloridas, mas a Leica investiu anos em pesquisas e desenvolvimento para otimizar o sensor da câmera para que seja a mais sutil da fotografia P&B.

Os resultados da Leica M Monocromática são espantosos. As fotos produzidas tem tonalidade e contraste tão lindos a ponto de parecer que foram feitas com um filme preto e branco real. A M Monocromática também pode fotografar com ISo máximo de 10.000, que permite fazer fotografias em extremas de baixa luz.

Tenha em mente que quando você comprar um corpo Leica, você ainda vai precisar das lentes. É nesse momento, segundo os fotógrafos dizem, que a Leica se supera.

“A Leica faz as lentes como devem ser feitas, com metal e vidro, enquanto que todos os outros estão fazendo lentes de plástico, feitas para serem jogadas fora em um par de anos,” afirma Ken Rockwell, fotógrafo e expert em câmeras e lentes. “As lentes Leica são muito especiais pois são menores, mais rápidas e nítidas”.

Rockwell observa que as lentes Leica, que são montadas à mão na Alemanha, não têm as características que foram adicionadas às DSLR modernas, como os motores, e  é uma empresa que usa vidros da mais alta qualidade.

“O vidro da Leica”, diz Michel, citado acima, “adiciona aquela qualidade etérea às imagens, o que nenhuma outra DSLR é capaz de fazer.”

O controle proporcionado pelas Leicas manuais faz muitos fotógrafos pensarem que o excesso de botões e funções na maioria das câmeras modernas fazem com que as pessoas tirem fotos piores na maioria das vezes.

O preço das lentes Leica variam, assim como suas características. Existem lentes mais tradicionais como a Leica Summarit-M 50mm com abertura de diafragma começando em f/2.5 até a Noctilux-M 50mm com abertura de diafragma começando com incríveis f/0.95! Essa é considerada uma das melhores lentes do mundo para fotografar com pouca luz, ela tem uma abertura tão grande que quase pode fotografar na escuridão.

A empresa dá nome às suas lentes com base na quantidade de luz que cada uma delas permite chegar ao sensor, como a Summilux, Summicron, Summarit ou a Noctilux.

jane-bown-henri-cartier-bresson-19571

 No geral as câmeras Leica têm muita importância para seus donos. Henri Cartier-Bresson, considerado por muitos como o pai do fotojornalismo, disse em sua biografia, “The Mind´s Eye“, que quando ele descobriu a câmera Leica no início de sua carreira, “ela se tornou uma extensão do meu olho, e eu nunca mais me separei dela desde que a encontrei.”

Mas esteja avisado: apesar de as câmeras Leica serem resistentes, se ela quebrar, esteja preparado para esperar alguns meses para que ela volte a funcionar porque o local da empresa para reparos fica apenas na Alemanha. Se comprar uma Leica vai demorar algum tempo até que se acostume com seu estilo rangefinder e manual. A Leica está tão em alta que os modelos mais recentes chegam a deixar seus compradores numa fila de espera de 3 meses para obtê-los!

Responda se puder: Nikon ou Canon?

Canon e Nikon são dois titãs do mercado DSLR, lançando uma gama variada de novas câmeras nos últimos anos.

A velha pergunta de qual marca é a melhor  pode ser difícil de responder, mas fique tranquilo que depois de ler esse guia você terá uma ideia mais clara da solução que melhor se adapta às suas necessidades.

A Nanotech Câmeras quer saber: você é um Nikonzeiro ou Canonzeiro? Preparamos pra você observações sobre as principais câmeras Nikon e Canon com uma comparação dos principais aspectos e características oferecidas. Separamos nossas análises por categorias de preço, são elas: câmeras de entrada, médio formato e top de linha.

Queremos que você responda a pergunta: qual é melhor pra você, Nikon ou Canon?

Canon vs Nikon: DSLR de entrada

O mercado de fotógrafos iniciantes é um dos mais importantes para qualquer fabricante, pois apesar do preço baixo, é aqui que o usuário é geralmente fisgado por um sistema específico ao qual vai, provavelmente, ser leal por muito tempo.

A Nikon tem tido um ótimo desempenho no mercado de entrada e a fabricante que mais vende há algum tempo. A D3200 não é a mais recente da linha D3000 – a D3300 é. Mas como a mais recente é um pouco mais cara que as outras, decidimos fazer observações sobre a D3200.

Apesar de ser um modelo mais antigo, a D3200 tem um sensor de 24.2 mega pixels (mp), o que é uma resolução bem alta para o mercado de entrada. Ter uma resolução dessas é positivo caso você precise cortar as imagens e ainda assim ficar com um tamanho bom para impressão. Isso é bem legal se você tem apenas uma lente e não tem fundos para comprar uma telefoto.

A D3200 também tem um processador Expeed 3 para baixo ruído, um bom alcance de quadros por segundo e grava vídeos e full HD. Se você pode esticar o orçamento, a Nikon D3300 oferece mais detalhes na resolução graças a ausência do filtro OLPF.

Enquanto isso a  Canon EOS 100D é a menor e mais leve DSLR do mundo, uma câmera muito compacta. Ela tem 18mp num sensor APS-C cropado.

O sensor é um híbrido CMOS AF II, o segundo da geração das câmeras Canon EOS M. Ele tem fases de detecção de pixels o que ajuda no foco automático quando se está fazendo um vídeo ou usando o Live View.

Ambas as câmeras oferecem uma série de funcionalidades para o usuário iniciante que é tudo que ele precisa para sair da zona de conforto e explorar os aspectos mais profundos da fotografia.

A D3200 chama atenção pois vem com um Modo Guia, que ajuda a fazer a foto que você precisa quando se está só sem precisar recorrer ao manual de instruções ou procurar por ajuda on line.

A qualidade de imagem é excelente em ambos modelos, mas as cores são um pouquinho mais vistosas na Canon 100D. A 100D também tem uma série de filtros criativos para se experimentar com diferentes resultados na câmera, algo que falta na D3200 (embora já exista na D3300).

A 100D tem 9 pontos focais no sistema, enquanto a Nikon D3200 tem 11. Ambas tem pontos de foco extra sensíveis no centro o quadro, gravam filmes em resolução full HD e tem espaço para plugar um microfone externo.

Canon vs Nikon: médio formato

O mercado das DSLR´s intermediárias é muito interessante, com preços num ponto em que você pode ter peças realmente boas sem precisar fazer um investimento tão alto.

A Canon 700D foi um rápido substituto para a 650D e tem um belo set de configurações num corpo menor e mais leve que a Canon EOS 7D, por exemplo. A 700D tem 18 mega pixelx com um sensor cropado tamanho APS-C e processador Digic 5. Ela também tem um sistema de autofoco híbrido para usar com o Live View ou no modo vídeo com 9 pontos de focagem, todos do tipo cruzado.

Autofoco Híbrido

Esse sistema foi visto pela primeira vez na Canon EOS M, o sistema das câmeras compactas da compania e é usado para focar as imagens com mais velocidade – as DSLR´s geralmente têm dificuldade para operar em altas velocidades no modo Live View.

A Canon introduziu o touch screen pela primeira vez na linha DSLR com a 650D, algo que continuou com a 700D. Isso é particularmente útil para acertar os pontos de foco quando você está fotografando em Live View ou fazendo um vídeo, além de ser útil para fazer mudanças nas configurações e também quando se está vendo as imagens já clicadas. O touch screen é articulado e você pode fazer fotos dos ângulos mais bizarros.

Nesse cenário a Nikon ainda deve introduzir uma DSLR com touch screen no mercado, então se você é um fã desse tipo de tecnologia, as Canons serão mais atraentes.

EOS 70D FSL w EF-S 18-135mm IS STM-650-80

Se você pode gastar mais a Canon 70D é uma excelente escolha para os entusiastas mais avançados. Ela tem um sensor CMOS de 20.2mp, casado com o recente processador Digic 5.

Além de ter uma contagem de pixels maior que as outras Canons com sensor no formato APS-C, a 70D tem um sensor CMOS com dispositivo Dual Pixel que habilita focagem ainda mais rápida ao usar Live View e fazer vídeos. Diferente da 700D, a 70D tem 19 pontos focais.

A 700D pode fotografar até 7 frames por segundo com a resolução máxima até 65 JPEGS ou 16 arquivos RAW. Isso é muito útil se você está precisando de uma câmera para fotografar esporte ou outros objetos que se movimentem rapidamente.

 Touch Screen Articulado

Assim como a Canon 700D, a 70D também tem um touch screen articulado. Mas o que chama mais atenção na 70D é o seu Wi-Fi embutido, algo que a Nikon D5300 também tem, mas não sua competidora mais direta, a D7100.

Tranquila nesse tipo de mercado está a Nikon D5300. Se você está atrás de mais resolução, o sensor de 24.2 mega pixels, que não tem o filtro OLPF, pode ser mais atraente que os 18mp da Canon 700D.

Nikon_D5300_Review_D5300_BK_18_55_frt34l-650-80

A substituta da D5200 é a D5300 que tem muitas das características de sua antecessora , mas uma das mudanças mais significativas é a presença do novo processador Expeed 4. A D5300 tem um modo de efeitos, assim como a Canon 700D e a 70D.  A diferença é que com a Nikon você consegue utilizar os efeitos ao fotografar pelo visor ocular e com a Canon apenas quando está visualizando a imagem pelo touch screen.

Em termos de display a D5300 não é sensível ao toque como a 700D e é um pouco mais larga com pouco mais que 8cm. Também é articulada, de novo facilita para fotografar ou filmar em ângulos diferentes.

Subindo um pouco de nível encontramos a Nikon D7100. Ela tem um sensor de 24.1mp e seguindo a tendência do momento teve seu filtro OLPF retirado para melhorar os detalhes de resolução. Ela tem o processador Expeed 3 – como na Nikon D4 e D800 – que permite expandir a sensibilidade do ISO até 25.600.

Nikon_D7100_18_105_front34l-650-80

Se você é um fotógrafo de esportes, a D7100 é mais indicada que a D5300 já que sua capacidade de fotografar em sequência é de 6fps (comparado aos 5fps da D5300). Apesar de tudo ela não bate a 70D. Outra vantagem pra quem fotografa esportes ou a vida selvagem é o modo de crop (corte) 1.3x que permite chegar perto do objeto sem precisar cortar a imagem na pós-produção. Ela também supera no número de disparos por segundo: 7fps.

Em termos de focagem, a D7100 supera a 70D com 51 pontos focais, dos quais 15 são do tipo cruzado ao redor do centro do frame (quadro). Outra diferença é que a D7100 tem a tela fixa o que pode dificultar na hora de fotografar ou filmar em ângulos não usuais.

Subindo de nível

Saindo do meio da categoria e indo um pouco mais para a ponta na escala, você pode fazer um ótimo negócio ao comprar câmeras mais antigas como a Canon EOS 7D e a Nikon D300S que já foram muito caras e hoje tem preços melhores.

canon EOS 7D-650-80

Apesar de elas serem modelos antigos, elas ainda figuram entre as melhores da categoria médio formato oferecidas por ambas fabricantes. E se o seu objeto é esporte ou vida selvagem elas oferecem uma vantagem sobre as full frame, pois com sensores APS-C cropados as lentes ficam com um alcance extra.

Uma forte vantagem que a 7D tem sobre as outras é o fato de poder fotografar 8 quadros por segundo (fps) que junto com um sensor de 18mp, um sistema de 19 pontos focais e um corpo de magnésio formam uma câmera resistente às intempéries do tempo.

Enquanto isso, a D300S é ainda mais antiga, oferece 12.3mp o que é bem baixo para os padrões atuais. Ela faz vídeo com apenas 720p, mas se você não se preocupa tanto assim em filmar com muita qualidade isso não é tão importante.

Nikon D300S-650-80

Ela é boa em outros aspectos: tem 51 pontos focais, fotografa a 7fps e com o grip de bateria MB-D10 faz 8fps. E se você frequentemente fotografa com pouca luz é a Canon que vence a disputa com um alcance de ISO que vai de 100 à 12800 comparado ao ISO 200 – 6400 da D300S. Fotografando à sensibilidades altas como essas a Canon tem um resultado melhor, sem tanto ruído.

Canon vs Nikon: top de linha

Todas as câmeras dessa categoria são DSLR´s full frame o que significa um sensor maior, mais ou menos do tamanho de um negativo antigo e que dá muito mais qualidade à imagem.

Ambas Nikon e Canon tem uma “câmera de entrada” full frame feita para os entusiastas avançados ou profissionais procurando um segundo corpo. Elas oferecem as mesmas especificações das câmeras mais avançadas, mas num corpo menor.

EOS 6D-650-80

A Canon 6D tem um sensor full frame de 20.2mp enquanto a Nikon D600 tem um dispositivo de 24.3mp. A Nikon também supera a Canon no foco automático: são 39 pontos focais contra 11 da 6D.

Entretanto é a 6D que domina a fotografia em condições de luz muito baixas, oferecendo sensibilidade ISO 100 – 25600 e que pode ser expandido para ISO 50 – 102400! Enquanto isso, a D600 oferece ISO 100 – 6400 podendo se expandir para 50 – 25600.

Se você não costuma fotografar com pouca luz vai se interessar por outros fatores. Um detalhe pequeno, mas interessante, é que a D600 oferece um campo de visão de 100% ao fotografar pelo visor ocular enquanto a 6D oferece 97%. Então pode ser que com a 6D você encontre algo no resultado da foto que não estava na composição inicial.

D600_85_1.816by9-650-80

Nenhuma das duas têm touch screen articulado. Em termos de qualidade de imagem, as cores da Canon tendem a ser um pouco mais quentes e por isso mais agradáveis aos olhos. Em comparação, as imagens da D600 são um pouco mais fiéis à realidade.

A 6D tem Wi-Fi embutido, a única com essa característica na categoria. Isso é uma função útil em muitas ocasiões pois você pode mandar imagens rapidamente para um smartphone ou tablet e compartilhá-las online, além de poder usar a câmera por controle-remoto. Isso é uma grande vantagem para fotógrafos de natureza, por exemplo.

Pontos altos

Estão no topo da categoria para os entusiastas avançados ou semi profissionais, a Nikond D800 e a Canon EOS 5D Mak III.

D800_Front_Angle_Flash-650-80

A D800 tem um sensor de incríveis 36.3mp – a maior resolução do mercado – causou na época em que foi lançada. Sua variação, a D800E, é oferecida sem o filtro OLPF, vantagem para quem gosta de fotografar paisagens pois, como dito anteriormente, confere mais qualidade nos detalhes e uma resolução maior.

Enquanto isso, a 5D Mark III tem um respeitável sensor de 22.3mp. Geralmente é a Nikon que tem o modo de foco automático mais cheio, mas nessa categoria é a Canon que leva a melhor: são 61 pontos focais contra 51 da D800.

5D_MK_III_Front_Angle2-650-80

Pelo preço que elas tem, ambas cobrem 100% do campo de visão quando você fotografa pelo visor ocular e têm uma tela LCD de 8.1cm.

Mais uma vez é a Canon que oferece mais facilidade para fotografar com pouca luz, se alcance de ISO é de 100 – 12800, podendo se expandir até 50 – 102400. A Nikon D800/E oferece ISO 100 – 6400, podendo expandir para 100 – 25600.

Em termos de reprodução de cor, a D800 passa por dificuldades para reproduzir imagens levemente frias. A 5D Mark III é capaz de produzir imagens saturadas belíssimas direto da câmera.

Agenda fotográfica 2015

O blog da Nanotech Câmeras separou para você uma agenda de eventos sobre fotografia. São workshops, congressos, simpósios e cursos que acontecem no estado de São Paulo e região que vão desde como fotografar animais de estimação à como captar o perfil mais sensual de alguém ou como se transformar num curador e explorar novos horizontes. Eventos grandes e pequenos, de graça e pagos. Com certeza você vai achar um que tenha seu perfil, além do mais aprender nunca é demais não é mesmo?

Sem mais delongas vamos à lista de eventos por ordem de acontecimento:

fotografia-pets

Março

Cursos diversos Espaço da Fotografia

Cursos diversos Escola Focus de Fotografia – São Paulo/SP

Cursos diversos Escola Fullframe – São Paulo/SP

Cursos diversos Senac – São Paulo/SP

Simone Silvério, professora de Fotografia New Born

17 a 23 – Congresso Livre de Fotografia – Online (GRÁTIS)

Dia 21 – XIV Curso Prático de Fotografia com Wagner Ávila – São Paulo/SP

Dias 23, 24 e 25 – Congresso Photo Meeting 2015 – Foz do Iguaçu/PR

Curso dia 25 – Curso de Fotografia Sensual Boudoir – Campinas/SP

Dias 28 e 29 – Curso de Iluminação e Estúdio – São Paulo/SP

fotografia-sensual-boudoir-merlin-cursos

Abril

Dias 04 a 02 de maio – Curso de Câmera e Composição – São Paulo/SP

Dia 06 – Capacitação Profissional em Fotografia – São Paulo/SP

Dia 07 – Curso Completo de Fotografia Profissionalizante – São Paulo/SP

Inscrições até dia 07 – Concurso de Fotografia para os 120 anos de Japão-Brasil

Dias 9 a 11 de junho – Curso Básico de Fotografia – São Paulo/SP

Dias 10 a 12 – Workshop Fotografia de Gastronomia – São Paulo/SP

Dias 14 a 16 – Feira Fotografar 2015 – São Paulo/SP

Dias 14 até 23 de junho – Curso de Fine Art: Pós-Produção e Mercado

Dias 15 a 17 de maio – Curso de Fotografia de Casamento e Evento Social Fotojornalístico – São Paulo/SP

20 a 22 – Congresso Newborn Conference – São Paulo/SP

Dias 22 a 10 de junho – Curso Intermediário de Fotografia – São Paulo/SP

Dia 25 a 05 de maio – Curso Completo de Fotografia de Natureza e Viagem – São Paulo/SP

Dias 25 e 26 – Workshop Fotografia de Pets com Johnny Duarte | Cotia/SP

Dias 26 a 30 – Congresso de Fotografia de Casamento – São Paulo/SP

Dias 27 e 28 – Curso Diagramação de Álbuns para Fotógrafos – São Paulo/SP

Dias 27 a 15 de junho – Curso de Edição e Tratamento com Lightroom 5 – São Paulo/SP

Iluminacao_basica_estudio

Maio

Dias 16 e 17 – Curso Fotografando Melhor – São Paulo/SP

Dias 17 a 19 – Workshop de Curadoria – São paulo/SP

Dias 23 e 24 – Workshop Fluxo, Edição e Processamento em Camera Raw – São Paulo/SP

Dias 30 e 31 – Curso Culinária: Fotografia e Produção – São Paulo/SP

Junho

Julho

Inscrições até dia 01 – 51 º Salão Jauense Internacional de Arte Fotográfica 2015 

Inscrições até dia 27 –  II Concurso de Fotografias – De Bem com Deus 2015

studio-fotograficzne-gorzów-lubuskie

Agosto

25 a 27 – VII Congresso de Fotografia de Estúdio – São Paulo/SP

25 a 27 – Feira Internacional de Imagem – São Paulo/SP

Stemebro

29 a 01 de outubro – Congresso Inovação – Curitiba/PR

Leia o manual!

Não é difícil encontrar fotógrafos de primeira viagem que mal compraram suas câmeras e já saem fazendo mil disparos por aí. Tá certo que a ansiedade para usar aquele equipamento novo que você sempre quis ter é muito grande, mas “desperdiçar” um tempinho lendo o manual da câmera não custa nada e te ajuda a entende-la melhor.

Você fará melhores fotografias sabendo de antemão como sua câmera trabalha em todos os modos, os tipos de flash, pontos de foco e todas as outras especificidades. Sem contar no aprendizado que você terá sobre fotografia, são muitos os fotógrafos autodidatas e os manuais são ótimas fontes de conhecimento.

SLR camera inside

Se você perdeu seu manual ou por algum motivo não o tem mais, linkamos abaixo os manuais dos modelos mais populares da Nikon e Canon. Veja se o seu está aí:

Canon EOS Rebel T3i

Canon EOS Rebel T5i

Canon EOS 70D

Nikon D3200

Nikon D5200

Nikon D7000

Nikon D7100

Nanotech Câmeras na Photoimage Brasil!

A Nanotech Câmeras estava na última Photoimage Brasil, a maior feira de imagem da America Latina em sua 22ª edição. Não conhece? Sem problemas, a gente conta pra você tudo que viu por lá! Quer dizer, contamos o melhor. Tudo é muita coisa, a feira é gigante, não caberia em um único post.

10653573_688927014522958_7058898794446765295_n

A Photoimage Brasil é uma feira de fotografia enorme, mais de 35 mil pessoas a visitaram e nós não podíamos ficar de fora, afinal de contas somos apaixonados por fotografia e estamos sempre ligados nas novidades. O evento aconteceu entre os dias 26 e 28 de agosto deste ano envolvendo tecnologia, inovação, negócios e trazendo os principais lançamentos e tendências do mercado. A feira reuniu 220 expositores e mais de 500 marcas, um mundo fotográfico a parte montado em São Paulo, capital. A próxima edição da Photoimage Brasil já tem data marcada, anote aí: 25 a 27 de agosto de 2015.

10599607_688927104522949_2748602350827487040_n

Organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado a feira serviu como um espaço  para fechar ótimos negócios e fazer networking com grandes profissionais e marcas do setor. A programação oferecida contava com palestras e workshops a fim de qualificar e reciclar os profissionais da área. Além disso grandes marcas como Canon, GoPro, Kodak, Polaroid e Fujifilm expuseram produtos de ponta e surpreenderam os visitantes. Outra gigante do mercado, a Nikon, curiosamente não participou dessa edição deixando uma grande lacuna no evento.

A Canon exibiu aos visitantes as câmeras mais avançadas e lentes para diferentes propósitos. Se destacaram na feira a nova EOS Rebel T5 e as lentes  EF 16-35mm f/4L IS USM e a EF-S 10-18mm f/3.5-5.6  IS STM. Além disso a empresa também trouxe o novo flash Macro Ring Lite MR-14EX ll e a impressora PIXMA Pro-100 para impressão fotográfica profissional.

A GoPro também trouxe uma novidade: a GoPro Fetch. O novo dispositivo é um colete de tiras que permite ao fotógrafo acoplar a câmera ao seu cachorro e fazer imagens a partir do angulo de visão de seu melhor amigo. Devem sair imagens bem originais não é mesmo? Olha só que bacana!

gopro_fetch_2

A Kodak e a Fujifilm apresentaram novidades na linha de impressão de alta qualidade a partir de smartphones e tablets através do uso de aplicativos.

A Polaroid lançou a Socialmatic, uma versão high tech da antiga câmera onde o usuário poderá, além de imprimir instantaneamente suas fotos, compartilhá-las nas redes sociais em tempo real como Facebook e Instagram via wi-fi. A câmera oferece também aplicativos de edição para modificar fotos diretamente na tela de LED de 4.5’’, com recursos inéditos no segmento de fotografia.

polaroid-socialmatic

Além de todas as novidades, expostas pelas mais de 500 marcas presentes no evento, a Photoimage Brasil, interessada em qualificar os profissionais da área, contou com uma programação paralela que ofereceu aos interessados participação no Estúdio Brasil, o 6° Congresso Brasileiro de Fotografia de Estúdio. Considerado o principal congresso do segmento o Estúdio Brasil trouxe grandes nomes da fotografia nacional e internacional para enriquecer o debate.

A Photoimage Brasil apresentou também algumas exposições, entre elas, a Challenging Your Dreams, que retrata as viagens pelo Brasil e pelo mundo dos aventureiros Grace Downey e Robert Ager. Também foi firmada uma parceria com o Museu da Imagem e Som (MIS), de São Paulo, que apresentou uma seleção inédita dos melhores trabalhos mostrados ao longo dos últimos três anos do projeto Nova Fotografia, um espaço permanente para a exposição de novos artistas. Houve ainda a mostra Leões da Fotografia, com uma ampla programação com exposições, vídeos, workshops e palestras com profissionais reconhecidos no mercado de vídeo e de fotografia. Outra novidade deste ano foi a parceria com a Adnews, empresa especializada em notícias de publicidade, e apresentou no Espaço Adnews palestras diárias com profissionais renomados do segmento. Entre os temas debatidos foram Selfies, Likes e o Futuro da Publicidade; Histórias, Fatos e Fotos; As Imagens que Contam Histórias nas Redes Sociais; entre outros.

Esse é com certeza um dos maiores eventos de fotografia da atualidade e a Nanotech Câmeras fica feliz em participar. Que venha a próxima! Você também foi na feira? Compartilhe as suas impressões conosco, dê sua opinião nos comentários!

Como cuidar da sua câmera

Câmeras fotográficas são equipamentos de alta precisão. Alguns cuidados saudáveis podem dar a elas mais anos de vida. De cuidados gerais a cenários específicos o seguinte guia vai contar tudo que você precisa saber para manter seu equipamento funcionando por mais tempo.

Cuidados em geral:

81rGoG2spgL._SL1500_

Bolsa Case Logic SLRC201

1.  A bolsa da sua câmera é seu principal protetor. É uma forma conveniente e econômica de se proteger contra sujeira, poeira e aquelas quedas inesperadas. Encontre a bolsa ou mochila mais adequada para seu perfil aqui.

Capa de lente

Capa de lente

2. A tampa da lente já vem com a câmera, então está pronta pra ser usada em qualquer lugar e a qualquer momento. Sempre coloque a capinha na sua câmera quando não a estiver usando pois a poeira se fixa rapidamente numa lente exposta! O para-sol é um acessório opcional usado por fotógrafos mais experientes. Eles oferecem proteção quando você está num lugar com areia e vento por exemplo.

Pano de microfibra

Pano de microfibra

3. Use um pano para limpeza. Ele deve estar limpo, seco e deve ser feito com material apropriado. Os panos feitos de microfibra ultra fino são os melhores, eles limpam de uma vez todo tipo de poeira e partículas como por exemplo marcas de dedo, manchas de gordura sem riscar ou borrar.

Bons hábitos:

Bateria para fora!

Bateria para fora!

1. Deixe as baterias fora da câmera quando você não estiver usando sua câmera por um longo período de tempo. Isso pode salvar a vida útil da sua bateria para momentos mais importantes.

Câmera ao sol

Câmera ao sol

2. Não deixe sua câmera exposta à luz muito clara durante o dia inteiro pois isso acaba esquentando tudo. O calor pode quebrar ou derreter o lubrificante que por sua vez vai escorrer pelo interior da câmera danificando o hardware. Outras partes da câmera vão se expandir quando ficarem muito quentes.

Congelada!

Congelada!

3. Além disso temperaturas muito baixas também não são boas para sua câmera. Nas duas situações de temperaturas extremas seu equipamento pode sofrer danos permanentes. Mantenha a câmera aquecida no frio e fresca no calor.

Alça Nanotech

Alça Nanotech

4. Use uma alça. Elas são muito comuns e vitais para a segurança do seu equipamento. A alça é necessária para evitar que algo pior aconteça quando a câmera escorregar da sua mão.

Cuidados com água e areia:

Câmera molhada

Câmera molhada

1. Quando a água entrar em contato com sua câmera, seque-a imediatamente com o pano de limpeza.

Pano sempre ao alcance!

Pano sempre ao alcance!

2. A maioria das câmeras não são à prova d´água e carecem de proteção nesse caso. A água pode danificar o hardware inutilizando-o permanentemente, ou seja, ela destrói seu equipamento! Tenha um pano de limpeza sempre à mão e tente se manter seco!

Câmera no plástico!

Câmera no plástico!

3. Se você estiver fotografando pássaros de um barco ou na costa isso pode ser a solução do seus problemas! Envolva sua câmera numa sacola plástica de modo que fique bem justa e corte o necessário para usar a lente e o visor normalmente. Para prender melhor o plástico coloque um elástico em volta da lente.

Câmera no Ziploc!

Câmera no Ziploc!

4. Para fotografar em condições chuvosas essa deve ser a melhor opção. Colocar sua câmera num ziploc é barato e mantém seu equipamento seco por mais tempo, no entanto não se aventure tirando fotos embaixo da água, não recomendamos!

o.O

o.O

5. Outra coisa para se preocupar ao usar a câmera na praia é a areia. Essas finas partículas de pedra e conchas podem arranhar sua lente na primeira brisa. Embora isso seja difícil de acontecer você vai querer cobrir a lente da sua câmera ou guarda-la na bolsa quando não a estiver usando! Tome cuidado e quando for usá-la na areia talvez seja interessante colocar uma toalha embaixo dela para evitar que a areia entre no hardware.